Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Ancaje - Vida Saudável

... aqui vou registando diariamente, detalhes da minha reeducação alimentar com base Crudivegana. Nesta minha nova forma de viver aprendo a comer, a valorizar-me, a dar valor ao realmente importa, a amar mais e a viver em plenitude.

Ancaje - Vida Saudável

... aqui vou registando diariamente, detalhes da minha reeducação alimentar com base Crudivegana. Nesta minha nova forma de viver aprendo a comer, a valorizar-me, a dar valor ao realmente importa, a amar mais e a viver em plenitude.

12
Fev14

Maus hábitos alimentares

Ancaje

Os maus hábitos alimentares que praticamos podem manifestar-se de várias formas no nosso dia a dia!

 

- Saltar refeições e ter uma alimentação desregulada

- Comer em excesso

- Comer quantidades insuficientes de comida

- Comer por motivos emocionais

- Ingestão alimentar compulsiva

- Petisco contínuo ao longo do dia

- Más combinações alimentares

 

Gostavam de saber como quebrar os vícios e hábitos disfuncionais, substituindo-os por outros, mais saudáveis?

 

 

Aqui estão 7 passos simples que poderão seguir para mudares a vossa alimentação e estilo de vida!

 

1) Prestem mais atenção e fiquem conscientes das alturas em que comem e da forma como se sentem quando começam a comer. Se repararem bem, sempre que começamos a comer e estamos tristes, ansiosas, frustradas, preocupadas, nervosas ou em simplesmente deprimidas e em baixo, a probabilidade de comermos mais quantidades para obter algum consolo, calma e paz através da comida, é muito maior. Antes de começares a comer, identifiquem como é que se estão a sentir e o que motiva a vontade de comer. Se de facto se trata de fome, ou de outro sentimento com o qual estão a tentar lidar através da comida. Aprendam a distinguir a sensação de fome da vontade de comer por motivos emocionais. Façam as vossas refeições quando se sentem bem e em paz, ou pelo menos procurem ter mais consciência das alturas em que comem, para lidar com as vossas emoções negativas.

 

2) Comam num local calmo, silencioso e seguro. Criem um espaço agradável, que as ajudem a sentirem-se bem enquanto estiverem a comer. Isto permitir-lhes-á que façam escolhas alimentares muito mais saudáveis, criando um estado calmo, que ajuda a ter uma melhor noção daquilo que estamos a ingerir.

 

3) Nunca, nunca... nunca, comam se se sentirem tristes, frustradas ou emocionalmente perturbadas de alguma forma. Sempre que começamos a comer quando nos sentimos desta forma, acabamos por comer em excesso ou provocamos facilmente episódios de ingestão alimentar compulsiva Muita gente hoje em dia usa a comida para lidar com as suas emoções, fugir dos problemas, não pensar nas preocupações ou simplesmente para não sentir nada, mesmo que por breves minutos. Lembrem-se que a comida saudável, limpa não só o nosso corpo, mas também a nossa mente, levando-nos a enfrentar os problemas, as mágoas e traumas antigos. Para muita gente isto é demasiado assustador, mas uma vez ultrapassadas as barreiras iniciais, não há mais nada que consiga separar-nos da concretização do nosso objetivo.

 

4) Preparem a vossa comida com amor! Não interessa quais são as nossas crenças ou valores. Simplesmente preparem a vossa comida com carinho e amor, pensem em coisas positivas enquanto estiver a fazê-lo, porque quanto mais elevada for a energia ou carga vibracional da comida, mais coisas positivas experienciamos ao comê-la. Pode soar-vos estranho, mas quanto mais respeito tiverem pela vossa comida, mais respeito ela vai ter pelo vosso corpo!

 

5) Procurem planear as refeições com alguma antecedência. Simplesmente pensem durante 5 segundos o que pretendem comer na próxima refeição. Ao planearem e decidirem fazer algo, aumentamos a probabilidade de concretizar esse pensamento. Deixar as decisões para o último momento, leva-nos a fazer más escolhas alimentares, usando como desculpa a falta de tempo ou a ausência de alternativas mais saudáveis.

 

6) Certifiquem-se que têm sempre comida suficiente em casa, pelo menos para os 2-3 dias seguintes. Não esperem até ao último momento para fazer as compras e nunca façam esta tarefa quando já estão a sentir fome, porque a tendência é para comprarem muito mais alimentos processados e preenchidos de gordura. Adquirirem este hábito, ajuda a gerir melhor os alimentos em casa e a aprender a amadurecer, armazenar e variar constantemente a fruta e vegetais que comem, o que é sempre mais de meio caminho andado para a manutenção de uma alimentação mais natural.

 

7) Não comam com frequência “comida lixo”. Quem é que nunca comeu um hambúrguer com batatas fritas ou qualquer outra coisa pesada e gordurosa, e não se arrependeu a seguir? Sentimo-nos pesadas e mal dispostas durante horas. Por vezes, passado horas já nem sequer percebemos bem o que nos passou pela cabeça para comer algo deste género. Manter uma alimentação saudável requer alguma auto-disciplina, pelo menos no início, enquanto ainda somos movidos por vícios alimentares e hábitos disfuncionais do passado. Aprendam a dizer “não” e a pensarem no vosso bem-estar a longo prazo. Eu em pouco tempo, já não recebo estes impulsos por alimentos processados e já não me custa cozinhar para o namorado e comer salada ou beber um batido! Fico satisfeita rapidamente na mesma e muito mais leve e de consciência tranquila!

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D