Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ancaje - Vida Saudável

... aqui vou registando diariamente, detalhes da minha reeducação alimentar com base Crudivegana. Nesta minha nova forma de viver aprendo a comer, a valorizar-me, a dar valor ao realmente importa, a amar mais e a viver em plenitude.

Ancaje - Vida Saudável

... aqui vou registando diariamente, detalhes da minha reeducação alimentar com base Crudivegana. Nesta minha nova forma de viver aprendo a comer, a valorizar-me, a dar valor ao realmente importa, a amar mais e a viver em plenitude.

09
Jan15

Dia 8

Ancaje

 

10921840_762379813838330_1998611064_n.jpg

 

O nº de refeições que faço ao dia, já foi um motivo que me causava preocupação. Neste momento, vivo tranquila quanto a esse assunto e já não me preocupo mais com isso. Sei escutar o meu corpo e sei que ele é sábio. Ele pedirá alimento assim que necessitar dele, pelo que já não me causa desconforto comer apenas 2-3 vezes num dia em vez das habituais 5-6 refeições recomendadas. Sei que a minha alimentação ao ter mudado e agora ingerir alimentos densamente nutritivos e cheios de vitaminais, minerais, enzimas etc, o corpo estará sempre bem alimentado e não terei a necessidade de me preocupar com o nº de refeições.

 

Hoje fiz 2 refeições principais. E bebi chá de gengibre e limão entre refeições. Sinto-me impecável e sem apetite, embora as refeições de hoje, a do almoço principalmente, sejam sempre a exceção e não a regra. Almocei pizza (com pouquíssimo queijo é sempre uma ordem), porque acabei por almoçar fora num restaurante italiano e pronto, lá optei pela pizza. Sempre, sempre com o aviso que a pizza terá de ter quase nada de queijo. É que mesmo que eu quisesse asneirar à séria, não posso, pois já não tolero os lacticínios. O corpo rejeita automaticamente e fico afrontada, com falta de ar e ao respirar fundo, sinto um aperto na zona dos pulmões e esse mau estar permanece 1-2 dias. Sei que é da lactose e portanto não arrisco mesmo.

Quando ia a este restaurante anteriormente, a última vez foi a 30 de Dezembro, bebia sempre 1 cola zero e no fim o café expresso. Como defini em 2015 deixar de vez o café e os refrigerantes, hoje acompanhei a pizza com água e no fim não bebi o café.

2014 foi o ano em que deixei de vez de comer carne. 2015 defini que seria o ano para deixar o café e refrigerantes e desde dia 2 nunca mais toquei nestes alimentos e é para deixar de vez.

Outra coisa que queria deixar este ano, mas já não vai ser desde o início mesmo de 2015 como no caso do café e refrigerantes, é o fiambre e os chouriços/pepperoni. Estes alimentos só consumo umas 2 vezes ao mês quando consumo estas pizzas deste restaurante italiano onde fui ao almoço. Como deverei mudar radicalmente de zona onde resido, deixo para essa altura este desejo de deixar esses alimentos de vez.

DSC_8340.JPG

Ao jantar optei por uma enorme salada, com 2 colheres de arroz e 2 ovos. Diga-mos que o dia de hoje foi para asneiras e agora toca a reencaminhar, embora o arroz ou batatas ao jantar, acompanhados por 1 grande salada, sejam permitidos no meu plano e poderei comer sempre que desejar.

 

Creio que apartir de agora, será melhor actualizar este meu plano sempre às 6ª Feiras. Conto-vos então a cada 6ª Feira o peso perdido e as refeições que fui fazendo durante a semana. Qualquer dúvida que tenham ou algo que queiram saber, não hesitem em contactar-me aqui por mensagem ou via email: direct-ancaje@hotmail.com

 

Bom fim de semana.

 

 

 

09
Jan15

Bebe leite ou consome lacticínios? Então deveria ler este artigo!

Ancaje

evite_leite_1-600x330.jpg

 

As indústrias de lacticínios americanas gastaram rios de dinheiro para convencer o público em geral que o leite é necessário por razões de saúde, mas o que não nos disseram é que para os adultos o consumo de leite animal pode estimular doenças coronárias, obesidades, diabetes, cancro de mama, próstata e cólon, doenças autoimunes, osteoporose, algumas doenças da retina e dos rins, diabetes tipo 1 em crianças predispostas, em que o pâncreas sofre uma destruição autoimune.
Por isso, o alimento pode e deve ser evitado, sem prejuízo para o organismo.

 

O leite, particularmente o de vaca, é a mais comum das alergias a alimentos. Mesmo quando não se é alérgico o leite é frequentemente intolerado no trato intestinal e o problema vai muito além da intolerância à lactose pois este provoca inchaço intestinal, prisão de ventre e refluxo. Clinicamente, o leite, está ainda ligado ao aumento de problemas de pele (eczema), sinusite, enxaquecas e dores nas articulações.

Na realidade o leite é muito mais do que uma bebida, é um fenómeno cultural e industrial passível de ser analisado ao longo da história das civilizações.
O mito do leite espalhou-se pelo mundo baseado na crença de que é rico em proteínas e cálcio e essencial para a saúde, especialmente dos ossos.
Todavia os estudos mostram que são mais os malefícios e os efeitos nefastos à saúde do que os benefícios.
Surpreendentemente não só o corpo humano é incapaz de absorver o cálcio do leite de vaca (especialmente pasteurizado), mas também ficou já provado que o leite pode aumentar as perdas de cálcio nos ossos. Irónico?!

Como todas as proteínas animais o leite aumenta a acidez do pH do corpo humano que por seu lado despoleta uma correcção biológica natural.
É que o cálcio é um excelente neutralizador de acidez e o maior armazém de cálcio do corpo é exactamente o esqueleto.
Assim, o mesmo cálcio que os nossos ossos necessitam para se manterem fortes e saudáveis vai ser usado para neutralizar a acidez provocada pela ingestão de leite.
Uma vez destacado dos ossos para equilibrar o pH, o cálcio é expelido pela urina causando um efeito surpreendentemente contrário ao que é advogado pelas indústrias leiteiras.

Sabendo tudo isto percebemos finalmente porque os países com menor consumo de lacticínios são também aqueles que possuem menor incidência de fracturas ósseas na população.
É triste ver que os profissionais de saúde continuam a ignorar estes factos comprovados.

O leite de vaca é para vitelos!
Graças à nossa ingenuidade e talvez aos instintos de sobrevivência adoptamos o acto dúbio de beber o leite de outras espécies. Ninguém nega a eficácia e pertinência do leite de vaca para os vitelos, mas ao contrário dos humanos estes deixam de consumir leite definitivamente uma vez que estejam crescidos… e o mesmo se aplica a todos os mamíferos à face do planeta.
Além disso cada espécie de mamífero é o próprio “designer” do seu leite que serve exactamente para a sua espécie, e isto aplica-se ao leite de vaca que contém três vezes mais proteínas que o leite humano o que obviamente tem de provocar distúrbios metabólicos nos humanos que erradamente o consomem.

Para quem insiste em manter os lacticínios na sua dieta fique pelo menos a saber que o que compram no supermercado está muito longe de ser saudável.
As vacas leiteiras recebem diariamente hormonas de crescimento e de simulação de gravidez para aumentar a produção de leite, bem como antibióticos vários para diminuir infecções provocadas pelos mais variados mecanismos e químicos a que estão expostas.
Estes materiais obrigatoriamente contaminam o leite e o seu impacto para os seres humanos que o consomem é ainda desconhecido.

Concluindo, e como explica o famoso programa “Save Our Bones Program”, ao contrário do que diz a corrente, os media e os profissionais de saúde rebanhados a repetir unicamente o que ouvem sem tentar perceber se é correcto ou não… beber leite e consumir lacticínios não é uma resposta ou uma reversão à osteoporose ou outras deficiências, bem pelo contrário.

No meio de tudo isto ressalva-se apenas que lacticínios naturalmente processados e sem adição de açúcares ou adoçantes estão já livres de acidez e os estudos atestam que o iogurte, as natas e o kefir que não possuem rBGH (hormona) têm francos benefícios para a saúde humana.

 

Fica o aviso… saia da corrente!
Investigue e pondere não consumir leite, pela sua saúde!

 

( Fonte: http://www.altamente.org/evite-o-leite-pela-sua-saude/ )

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D