Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ancaje - Vida Saudável

... aqui vou registando diariamente, detalhes da minha reeducação alimentar com base Crudivegana. Nesta minha nova forma de viver aprendo a comer, a valorizar-me, a dar valor ao realmente importa, a amar mais e a viver em plenitude.

... aqui vou registando diariamente, detalhes da minha reeducação alimentar com base Crudivegana. Nesta minha nova forma de viver aprendo a comer, a valorizar-me, a dar valor ao realmente importa, a amar mais e a viver em plenitude.

Ancaje - Vida Saudável

02
Out17

Fígado Gordo


Ancaje

1.jpg

 

 

No caso do fígado, cujo funcionamento afecta tantos outros órgãos e sistemas, é absolutamente central começar por parar tudo aquilo que sobrecarrega o seu funcionamento:

 

1) parar totalmente o consumo de gorduras durante algum tempo;

2) aumentar o consumo de fruta com fortes propriedades adstringentes (essencialmente fruta ácida e semi-ácida no sabor), que tem uma capacidade ainda maior de puxar toxinas do corpo;

3) aumentar as horas de sono e garantir a sua qualidade;

4) trabalhar na gratidão, equilíbrio emocional e gestão de emoções negativas como a raiva suprimida ou excesso de nervosismo.

 

Numa segunda fase sim, alimentos como as maçãs inteiras e sumo de maçãs, dente de leão, limões inteiros e água com limão, coentros e salsa, alho, curcuma, beterrabas, toranjas, vegetais de folhas verdes e sumo de cenouras podem ser usados em maiores quantidades e programas que potenciam a limpeza do fígado.

04
Ago17

Colesterol Elevado - As causas e como tratar de vez


Ancaje

4.jpg

 

 

Colesterol negativo alto
 
Muita gente até come direitinho! Come saudável, poucas gorduras, às vezes até é vegetariano, vegano, macrobiótico e faz exercício físico regular e mesmo assim, tem colesterol mau alto.
 
Então o que significa o colesterol mau alto na linguagem do corpo? Significa a pedra que temos no coração. A mágoa pesada que carregamos por dentro devido a algo muito pesado, mau e triste que aconteceu no passado e que hoje bloqueia a nossa felicidade e que não conseguimos esquecer e ultrapassar. Não conseguimos parar de falar ou pensar nesse ou nesses episódios pelos quais passamos. Pode ser na família, no amor, no trabalho, com amigos...  E não importa o que comemos! Tenho o exemplo disso cá em casa! Jesus há mais de 2000 anos já dizia: "Não é o que entra na boca do homem mas sim o que sai!" Expressem-se com alegria. Vejam o lado positivo em tudo. Falem apenas quando for para ser algo de bom.
A fisiologia humana comanda todo o nosso organismo, através de pensamentos e emoções, que gerem enzimas, que mexem com as hormonas, que mexem também com as glândulas e com o sangue! Pela linguagem do corpo, o sangue significa a alegria de viver. Quando o colesterol nos está a entupir as veias com gordura, nós sabemos que a alegria dessa pessoa está comprometida! Porque a mágoa do passado está sempre a fazer com que seguremos o nosso passado e futuro por causa dos medos que foram gerados pelas perdas, tristezas, muitas responsabilidades fora do tempo. Conseguimos perfeitamente analisar que a vida dessa pessoa está sobrecarregada, que ela não vive os seus prazeres pessoais, não está a fluir a vida dela para a vida dela mas sim, para a vida dos outros.
Porque é que estas pessoas fazem a dieta direitinha para baixar e colesterol, não comem gorduras, fazem caminhadas tudo isto durante meses a fio e o colesterol não baixa ou baixa muito pouco? Porque essas pessoas estão muito tristes, desanimadas, sem rumo.
E vocês dizem-me: " ah tristezas todos nós temos!". Mas isto é uma tristeza muito diferente. Não é momentânea, durante um dia ou dois. É uma tristeza muito prolongada que amarra a nossa vida. É uma dor muito grande e elas culpam alguém por essa dor. Elas se magoam profundamente, CALADAS! Tudo o que guardarmos por muito tempo, não ficará impune. Sempre o nosso corpo vai reflectir esse estado prolongado com alguma doença ou problema de saúde!
 
 
Se deixarmos o passado lá atrás, se pararmos de pensar e falar disso, então o colesterol desaparece! Vejam essa situação como algo que merecemos, semelhante atrai semelhante, vejam a situação como uma grande lição de vida, como algo que atraímos e como algo que tinha de acontecer para a nossa evolução e agradeçam.
Pensem que foi importante para nos tornarmos uma pessoa melhor, mais forte e mais alegre e aos poucos, servirá também para nos permitir ajudar outras pessoas a ultrapassarem este problema.
 

6.jpg

 

 
Resumindo: acabem com o problema de colesterol RACIONALIZANDO! Coloquem o raciocínio em cima da questão. Não deixem mais as emoções ficarem à frente a tomar conta, amarrando-nos e escravizando-nos, com as coisas do passado que não podemos mudar.
 
 
Sejam felizes. Sempre!
02
Ago17

Em breve novos conteúdos


Ancaje

 

 

Esta semana começaremos a abordar novos temas aqui no blog!

A origem psicosomática de todas as doenças na linguagem do corpo. Qualquer que seja o problema de saúde, estética ou doença, temos o poder de auto-cura apartir do reconhecimento do problema na nossa mente e espírito.

 

Não percam pois será muito muito interessante analisar cada doença.

 

Têm preferência por alguma doença para começarmos estas análises? Deixem aqui nos comentários, a ou as doenças que gostariam de ver aqui analisadas.

 

31
Jul17

Como alcançar um corpo de Verão?


Ancaje

64353_504281522969159_857884420_n.jpg

 

Por aqui, mantenho facilmente um corpo de Verão todo o ano! Sinto-me super bem no meu corpo, não me privo de quantidades, nem do que comer! Não faço jamais, qualquer dieta, nem conto calorias. Livrei-me dessas prisões, quando criei os meus Planos ( Plano Operação Bikini, Plano Barriga Lisa, Plano de Reeducação Alimentar)!

 

Para qualquer consulta, perguntas ou aquisição de Planos ou Detox's, por favor enviem email para: blog.ancaje@gmail.com!

 

Não há segredos e a fórmula está al alcance de todos! Basta darem o primeiro passo!

Fico a aguardar!

21
Jun17

Como eliminar de vez a Celulite? A resposta!


Ancaje

580214_431645890226365_1056243971_n.jpg

 

A celulite  é um problema extremamente comum hoje em dia, especialmente no caso das mulheres. Tão comum, que agora ouvimos que «é normal» ter celulite, só porque toda a gente a tem. Embora de facto cerca de 90% das mulheres e 10-20% dos homens estejam a lidar com celulite, este problema está longe de ser normal ou inevitável como nos costumam fazer acreditar. Existem causas específicas que provocam o aparecimento da celulite que são conhecidas e que, uma vez eliminadas, nos permitem livrar-nos deste problema.

 

ALGUNS FACTOS...

 

- Não é verdade que a celulite é apenas uma questão de excesso de peso e de gordura, porque não faltam pessoas magras que têm o mesmo problema.

- Ter celulite é sinónimo de fraquezas a nível celular, problemas de circulação e problemas na produção de colagénio. De modo a eliminar essas fraquezas e fortalecer a estrutura celular precisamos de determinados tipos de aminoácidos.   

- Da mesma forma que com a passagem dos anos perdemos elasticidade e a pele da cara começa a tornar-se gradualmente mais flácida e com rugas, essa perda de colagénio juntamente com alguns erros alimentares contribuem para o aparecimento de celulite no corpo.

 

 

1.  Mais Vitamina C. Alimentos como pimentos vermelhos, kiwis, laranjas, tomates, toranjas, limas, limões, brócolos, etc.) são ricos em Vitamina C e aminoácidos essenciais para prevenir o aparecimento de celulite.

2.  Menos sal, mais potássio! Uma das causas principais para o aparecimento de celulite é o desequilíbrio entre sódio e potássio no organismo. O sódio faz com que o nosso corpo retenha agua, enquanto o potássio nos ajuda a livrar-nos dos fluídos retidos. Por isso, enquanto consumirmos muitos alimentos ricos em sódio e poucos ou nenhuns alimentos ricos em potássio, continuamos a ter celulite. Bananas, batata doce, mangas, kiwis, salsa, coentros são ricos em potássio e devem ser incluídos de forma generosa na alimentação. Paralelamente, eliminar o sal durante algum tempo promove a expulsão dos líquidos que ficam retidos nos tecidos quando existem problemas de circulação, dando um aspecto irregular à pele.

 

3.  Ómega-3. O consumo de alguns ácidos gordos essenciais é igualmente importante para manter a estrutura das células e tecidos, prevenindo assim o aparecimento de celulite. As sementes de chia e de linhaça usadas com moderação, mas ainda assim com alguma regularidade, são igualmente importantes para eliminar a celulite.

4.  Beber água suficiente é fundamental. Acreditar que beber muita água aumenta a retenção de líquidos e acentua a aparência da celulite é errado. A verdade é precisamente a oposta – quanto melhor a hidratação, menos líquidos retemos, melhor é a eliminação e o aspecto casca-de-laranja diminui visivelmente.

5.  Exercício físico. A actividade física ajuda a reduzir a celulite, até porque este é também um problema de circulação.   

6.  Escovagem da pele a seco reduz visivelmente o aspecto casca de laranja, uma vez que melhora a circulação e facilita a drenagem linfática. Basta escovar a pele de todo o corpo com uma escova de pelo natural durante cerca de 2min, diariamente, começando pelos pés e terminando na parte de cima do corpo. A direcção da escovagem é sempre ascendente, com movimentos rápidos e curtos.

7.  Creme anti-celulítico caseiro. Podemos fazer o nosso próprio creme anti-celulítico em casa, misturando 1 colher de óleo de coco, com umas 5-6 gotas de óleo essencial de toranja e 5-6 gotas de óleo essencial de cipreste, massajando as áreas afectadas pela celulite diariamente, durante cerca de 2 min.    

 

 

Fonte: dicas vitaliza

16
Jun17

Como alcançar o nosso corpo perfeito? Plano Operação Bikini


Ancaje

19113649_1375421915867447_988796371670699552_n.jpg 

Se querem estar no vosso melhor, ter um corpo sequinho de gorduras, bonito e harmonioso, não podem perder o Plano Operação Bikini que preparei para vocês com tanto amor e carinho!

É um Plano que já proporcionou o corpo de sonho de dezenas e dezenas de leitoras, amigas e familiares. Está mais que testado e comprovado e a sua eficácia é simplesmente inegável. Tenho muitos testemunhos de quem fez o Plano aqui no blog, podem pesquisar.

 

O Plano está disponível aqui: http://ancaje.blogs.sapo.pt/plano-operacao-bikini-118524

 

19225279_1375421905867448_6373898422260930551_n.jp

 

 

15
Jun17

Experiências brutais com tinta Pinta Dip


Ancaje

0.JPG

 

 

Ando alucinando com esta tinta!!! Eu mesma pinto à vontade, fica sempre bem, protege o material sobre o qual pintei e quando me canso da cor, é só retirar como se fosse um vinil e pintar de outra cor!!!

 

Decorações novas se avizinham cá em casa... ahahhaha

 

Já conhecem esta tinta que se pinta e se remove?

Eu encomendei neste site www.pintadip.com nesta 2ª Feira e na 3ª Feira já tinha os sprays! Bom serviço de envio que eles têm e veio tudo bem embalado e pretegido!

Para já, pintei a minha eliptica e assim fico bem personalizada! ahahha fico tão giraaaa.

 

05
Mai17

Porque engordamos e como emagrecer sem dietas


Ancaje

transferir.jpg

Qualquer pessoa pode ficar com excesso de peso num determinado momento da sua vida – acontece. Contudo, depois de perceber o mecanismo – isto é, o que é que nos faz ganhar  peso e o que é que nos mantém no ciclo vicioso – o processo de perda de peso deveria ser feito uma única vez. Quando vemos alguém que precisa de fazer dieta sistematicamente, mesmo sem conhecer essa pessoa de lado nenhum, ficamos a saber duas coisas:

 

1)   Que ela não tem uma alimentação natural, de origem vegetal, predominantemente crua e baixa em gorduras.

2)   E se por acaso tem, ficamos a saber que essa pessoa não é consistente nos hábitos alimentares que está a tentar implementar – refiro-me ao típico cenário de comer bem durante 1 mês, voltar para os hábitos antigos durante uns dias ou semanas, voltar a comer bem durante umas semanas e assim sucessivamente. Oscilações nos hábitos alimentares produzem oscilações no peso – especialmente no início, enquanto há coisas a equilibrar no organismo.

 

O processo de perda de peso não precisa de ser um sofrimento e dor de cabeça. Não precisa de ser uma fase em que passamos fome e contamos calorias até a exaustão. Não é preciso ter disciplina. Não é preciso fazer actos heróicos. Basta aprender a fazer escolhas inteligentes e ter objectivos que vão para além do peso e da estética – assim sabemos que vamos manter os bons hábitos alimentares para sempre, mesmo depois de alcançar o nosso peso ideal.

Toda a gente acha que sabe como perder peso – “comer menos e fazer mais exercício” é desde sempre o mantra que as pessoas repetem, sempre que o assunto é perda de peso. E aí está o problema. À primeira vista parece que o raciocínio faz sentido, mas esta ideia está errada logo de raiz. Comer menos do que queremos e treinar mais é uma receita que permite ter algum sucesso a curto prazo, mas garante que vamos falhar e desistir da “dieta” a longo prazo, porque viver desta forma simplesmente não é sustentável.

Se repararmos na natureza, existem apenas 3 seres vivos que costumam desenvolver problemas de peso, e todos eles vivem numa casa de humanos: pessoas, gatos e cães (estes dois últimos, muitas vezes alimentados de forma inadequada por seres humanos com problemas de peso). De resto, os outros animais na natureza comem exactamente como deveriam comer e têm o aspecto que deveriam ter. Não vemos nenhum animal não domesticado a comer em excesso, a restringir o que deseja comer e a fazer mais exercício físico para manter a linha. É por isso mesmo que não encontramos problemas de peso entre os animais no reino animal – não vemos alguns magros, outros gordos, outros flácidos ou musculados - todos os animais da mesma espécie comem da mesma forma e têm o mesmo aspecto. Contudo, o mesmo já não é válido para os seres humanos e para os seus animais de estimação.

 

Porque é que os problemas de peso aparecem entre nós? Ou melhor, porque é que as pessoas acham que aumentam de peso?

- Mau controlo das porções de comida ingeridas – A grande maioria de pessoas pensa sempre que para perder peso precisa de cortar nas porções e comer menos. Esta é uma ideia da qual eu discordo fortemente, podendo até provar na prática como isto nunca funciona a longo prazo. As pessoas que mais controlam as quantidades de comida que ingerem são as pessoas com mais problemas de peso ou peso mais instável.

- Falta de exercício físico – Sim, o exercício físico é importante e ajuda-nos a manter a nossa vitalidade, boa eliminação e um corpo tonificado e harmonioso. Contudo, o facto de não fazer exercício físico não leva a aumento de peso...desde que tenhamos a alimentação adequada para a nossa espécie. Aliás, a maior parte dos animais não ficam com o peso afectado quando são colocados em habitats onde não conseguem ser muito activos. Porquê? Porque qualquer ser vivo é desenhado de modo a controlar a sua fome e saciedade de forma automática e natural em função do grau de actividade física que tem. Neste sentido, é normal ter mais apetite quando nos mexemos mais e ter menos apetite, se levamos uma vida sedentária. 

- Genes – Muita gente adora usar esta desculpa para “justificar” os seus problemas de peso. Já sabemos que “o gene da obesidade” existe, mas da mesma forma sabemos que isto não significa rigorosamente nada se o nosso estilo de vida e alimentação forem incompatíveis com o aumento de peso. Uma tendência para ter um problema não é uma sentença, é apenas isso – uma tendência.

 

 

 

O que a ciência nos mostra de várias formas é que os animais que no seu habitat normal comem sempre até ficarem mesmo satisfeitas, a longo prazo não precisam de comer nem menos do que isso, nem mais do que isso para ter uma saúde radiante. O mesmo se aplica a nós. Se seguirmos a alimentação e estilo de vida adequados para nós (fruta e vegetais em abundância; frutos secos e sementes com moderação, e eventualmente alguns alimentos integrais cozinhado sem gorduras), até a pessoa com metabolismo mais alterado vai perder o peso extra mais cedo ou mais tarde. 

Para alguns, saber apenas isto não chega – querem resultados mais rápidos. Nestes casos, a melhor forma de acelerar a perda de peso é aumentar a percentagem de alimentos crus (especialmente os vegetais de folhas verdes, dos quais praticamente toda a gente tem défice, e a fruta/vegetais de cor amarelada); eliminar os óleos, reduzir as fontes de gordura no geral, eliminar o álcool, e manter alguns carboidratos complexos para maior saciedade (p.e: quinoa, batatas, arroz, amaranto, etc – tudo preparado sem óleos ou azeite cozinhado). Alimentação viva e natural, muitos vegetais crus e alguns cozinhados limpos – acelera qualquer processo de perda de peso, sem necessidade de reduzir as porções de comida. Qualquer pessoa consegue comprovar isto na prática.

Todos os grandes estudos científicos conduzidos ao longo dos anos mostram sistematicamente a mesma coisa: quando o tipo de alimentação adoptado é baixo em carboidratos e rico em proteínas e gorduras temos um aumento das doenças e mortes. Os carboidratos não são o inimigo quando queremos perder peso – antes pelo contrário, é mesmo esse o caminho a seguir se queremos uma manutenção do peso ideal de forma sustentável. Mas por alguma estranha razão, até quando as recomendações são apresentadas de uma forma tão simplificada, as pessoas insistem em complicar, porque alguém nos fez acreditar que manter um peso ideal só pode ser feito com disciplina, esforço e uma força de vontade de ferro. Nada disso é verdade. A única verdade aqui é que quanto mais insistirmos em complicar o que é simples, mais complicada será a nossa vida. Quanto mais nos perdermos em teorias e “este disse isso enquanto o outro disse aquilo”, mais confusos vamos viver, e menos vamos saber o que comer.

Uma coisa engraçada em que reparo é que quantos mais problemas de peso e de saúde alguém tem, mais essa pessoa tende a perder-se em pormenores e a construir telhados, antes de ter as bases da casa. Normalmente são precisamente essas as pessoas que perante a recomendação de comer “fruta e vegetais em abundância; frutos secos e sementes com moderação; alguns alimentos integrais cozinhados sem gorduras como arroz, batatas, quinoa, etc.” muito antes de reter a ideia geral, já começam a preocupar-se com os pormenores:

1)   “Mas o arroz deve ser integral ou selvagem, não é? Se calhar dificilmente perco peso a comer arroz branco...” – dizem as pessoas, quando na realidade deveriam estar a pensar: “dificilmente vou perder peso a comer arroz, se entretanto ainda cozinho com gorduras, como fritos, bolos e pão com manteiga, bebo álcool e como frutos secos em excesso.” O tipo de arroz é completamente secundário, quando tudo o resto ainda está por mudar. Por experiência própria posso dizer que quando garantimos a base e mantemos uma alimentação 100% de origem vegetal, com predominância de alimentos crus e sem gorduras cozinhadas, conseguimos perder peso usando qualquer tipo de arroz, embora o arroz integral ou selvagem possam ter uma ligeira vantagem a nível nutricional. Mas se o problema for o peso, chegamos lá com qualquer arroz! Aliás, toda a gente sabe que eu e o João comemos predominantemente arroz basmati – não cria problemas digestivos, não há inchaços abdominais, a saciedade é garantida...e o peso mantém-se sempre estável. Podemos olhar para as pessoas que comem mais arroz, batatas e vegetais no planeta (como parte da sua dieta tradicional), e vamos ver que se trata de pessoas saudáveis e em boa forma física. A meu ver,muito antes de nos preocupar com o tipo de arroz que comemos, devemos preocupar-nos com a sua preparação e com que é que vamos combiná-lo – o resultado será um se comermos arroz com gorduras cozinhadas e sem vegetais (ou apenas com vegetais cozinhados) e será outro, muito diferente, se aprendermos a cozinhar sem gorduras e acompanharmos sempre o prato com uma generosa salada. Primeiro a base, depois os pormenores. 

2)   “Mas os sumos e batidos devem ser feitos sempre na hora, senão perdem nutrientes, não é? Tenho medo de comer ou beber algo que não foi feito na hora e já perdeu nutrientes...” – dizem pessoas que muitas vezes ainda comem pão, bolachas, alimentos enlatados/empacotados e refeições pré-feitas. Isto é mais um exemplo de preocupações com o telhado quando ainda nem as bases seguras existem. Aqui, mais uma vez, posso dizer que do ponto de vista do peso, da saúde, da qualidade nutricional e de qualquer outro factor que as pessoas valorizam, continuará a ser sempre melhor beber um sumo ou batido que foi feito umas horas antes, do que recorrer a pão, manteigas, compotas e café ao pequeno-almoço...porque é isso mesmo que acontece quando não começamos o dia com uma boa quantidade de fruta – mais cedo ou mais tarde ao longo do dia já nos apetece ir para os estimulantes e comer algo mais gorduroso ou no mínimo consistente – como massa, queijo, bolachas ou pão. E é assim que pessoas inicialmente preocupadas com as supostas perdas de nutrientes de algo cru que não foi cortado ou feito na hora, de repente dão por elas a mastigar uma pizza ou um pacote de bolachas ou chocolate, sem saber como chegaram a esse ponto de descontrolo.

 

 

Tudo isto para dizer que realmente só faz sentido preocupar-nos com os pormenores depois de garantir que temos a base e que mantemos pelo menos essa base de forma consistente. E a base é: alimentação 100% de origem vegetal, baixa em gorduras e com uma boa percentagem de alimentos em estado cru. Por vezes apenas isto, mantido de forma consistente, já elimina todos os problemas de peso. Enquanto estivermos a recuar e a ter recaídas com alimentos refinados, processados e de origem animal, tudo o resto que vai para além da base são pormenores que não deveriam preocupar-nos. Existem muitas pessoas que mantêm a base durante cerca de 1 mês, começam a obter aos poucos os resultados desejados e depois, por um motivo qualquer, perdem a motivação/ assustam-se/ caem num novo buraco emocional e voltam aos hábitos antigos, concluindo erradamente que afinal este estilo de vida não é para eles.

 

Para todas estas pessoas, a minha recomendação é a seguinte: antes de retomar o princípio mais básico da alimentação viva e natural, convém fazer uma boa análise do último deslize e identificar:

 

- em que circunstâncias aconteceu?

- o que o despoletou?

- o estado emocional teve alguma influência?

- que possíveis erros foram cometidos para facilitar a recaída?  

- o que podemos fazer para que o episódio não se repita mais?

 

 

Muita gente já sabe o que deve e não deve comer, mas que por algum motivo nem sempre encontra motivação para fazer a coisa certa. Com o tempo vi que cada pessoa é movida por coisas diferentes. Para alguns basta pensar no lado ético e visualizar todo o sofrimento, dor, hormonas e pus que estão a engolir com a comida de origem animal. Para outros, ajuda pensar no planeta – qualquer pessoa hoje em dia já sabe que a alimentação convencional com produtos animais é aquela que custa mais e   desgasta mais os recursos naturais. Para outras pessoas ainda, que vivem desligadas de si, ajuda muito não ligar a televisão, afastar-se da Internet e nem que seja uma vez na vida, comer à frente do espelho, de preferência sem qualquer tipo de roupa. Não se trata de provocar medo, nojo ou restrição alimentar. Trata-se de acordar. Abrir os olhos no verdadeiro sentido da palavra, fazer a conexão entre aquilo que comemos, o que pensamos, sentimos e a nossa aparência física. Para algumas pessoas o processo simplesmente acontece ao contrário – só depois de voltarem a ficar conectadas à sua verdadeira essência, só depois de recuperarem a auto-estima e começarem a viver de forma mais consciente, conseguem pensar também nos animais, nos recursos naturais e no planeta no geral.

 

01
Mai17

Como limpar o nosso organismo?


Ancaje

DSC_5622.JPG

 

As nossas células, órgãos e glândulas são tão saudáveis quanto os líquidos à volta dos mesmos. O nosso corpo é constituído essencialmente por um conjunto de células e dois tipos de fluídos – sangue (que nutre as células) e linfa (que limpa as células). A nossa saúde depende do quão limpos, saudáveis e equilibrados estão esses dois fluídos. Normalmente o sangue é muito menos problemático e extremamente simples de limpar. A grande maioria de problemas de saúde são atribuídos ao sistema linfático.

 

Para perceber isto melhor, basta visualizar o seguinte: o que é que acontece com a nossa casa quando não a limpamos durante várias semanas ou meses? Eventualmente começamos mesmo a nadar em pó, lixo e sujidade. Acontece literalmente o mesmo no nosso próprio corpo – quando o sistema linfático está preso, congestionado e a eliminação não é bem feita (a realidade de mais de 95% das pessoas hoje em dia), todos os resíduos acídicos daquilo que as nossas células eliminam ficam presos nos tecidos, criando dores, inflamações, calcificações, inchaços e uma série de problemas de saúde de origem diversa. Temos que nos preocupar tanto com a alimentação celular (sangue), como também com a sua limpeza (linfa), porque não existe saúde sem que estes dois fluídos estejam no estado que é suposto – fluídos e limpos. Para alcançar isso, precisamos de manter de forma consistente uma alimentação que ajuda simultaneamente a nutrir e a limpar as células e tecidos, e esta é a alimentação de origem vegetal predominantemente crua.

 

by: diario vitaliza

22
Abr17

Problemas de perda de peso, desintoxicação, processos inflamatórios e cura


Ancaje

DSC_0757.JPG


Problemas de perda de peso, desintoxicação, processos inflamatórios e cura – quatro assuntos estreitamente relacionados entre si. No geral, o que se observa entre as pessoas com este tipo de problemas é que quem tem mais dificuldade na hora de perder peso, por norma tem também mais obstrução interna, mais problemas inflamatórios e mais gordura abdominal.

Uma das formas que permite estimular uma resposta de cura em alguém com estes problemas é mudar radicalmente o tipo de alimentação (apostando nos alimentos em estado cru), ou simplesmente parar de comer durante um determinado período de tempo. A parte da mudança de hábitos alimentares é algo que toda a gente entende. E o parar de comer? Como é que a privação de comida consegue estimular respostas de regeneração e cura no organismo?
Gastamos imensa energia para a simples digestão de uma refeição. E o que acontece quando paramos de comer? Ora, toda a nossa linfa, sangue e o que sobra da energia que tínhamos antes de começar a comer estão sempre à espera de algo para fazer. Tal como a seguir a uma refeição costumamos levantar a mesa, arrumar, lavar os pratos, levar o lixo e deixar tudo no sítio, o mesmo acontece dentro do nosso corpo. Os níveis de energia que nos sobram no final de uma refeição (dependendo daquilo que escolhemos comer) são posteriormente usados para os processos de maior importância no corpo – isto são todas aquelas áreas que precisam de assistência mais rápida e imediata. Uma ideia central que qualquer pessoa deve fixar é que antes de sermos capazes de regenerar células/tecidos ou curar-nos de seja o que for, primeiro temos que “limpar a casa”. Só depois de fazermos algo para promover esta limpeza ou desintoxicação é que podemos esperar pelo aparecimento de melhorias mais significativas.

 

Para compreender melhor a eliminação, resta lembrar-nos que temos quatro órgãos principais de eliminação:

- Pele: Esta precisa de ser capaz de “respirar” a cada momento. Convém usar de forma muito consciente produtos de limpeza e cosméticos, optando sempre pelo estritamente necessário e pelo mais simples e natural. Tudo o que entra em contacto com a nossa pele entra em contacto com a corrente sanguínea numa questão de segundos. O que queremos fazer com os cuidados da pele é sempre desobstruir e não obstruir ainda mais. Por isso, nesse departamento, menos produtos é sempre mais. O exercício é outra coisa que nos ajuda a melhorar a circulação e a manter a pele limpa e desobstruída. Além disso, eu sou grande fã de dois duches por dia – há quem ache excessivo, pela minha experiência é o ideal para manter a pele limpa, desobstruída e luminosa. O duche de manhã deve ser um pouco mais frio e tonificante. O duche à noite deve ser mais morno/quente e relaxante. À noite é quando gosto de usar os sais Epsom diluídos em água e esfregar bem a pele com essa solução e uma esponja, luva ou escova de pelo natural – isso ajuda a eliminar muitos resíduos da pele. Por fim, para manter uma pele desobstruída também precisamos de beber água suficiente. Diariamente, em média o corpo humano perde 2l-2,5l em líquidos (via rins, cólon, pele e pulmões). Convém repor essa água diariamente, não só através da alimentação, mas através do consumo de água em si. Quando proporcionamos ao corpo as condições ideais a nível de meio interno, nutrição, eliminação e funcionamento no geral, até 70% das toxinas e resíduos podem ser eliminados através da pele. E isto é imenso. Contudo quantas pessoas eliminam tudo isto através da pele? Hoje em dia, pouquíssimas – apenas as pessoas com saúde radiante, que são cada vez mais, uma raridade. No entanto, é esse um dos objectivos de um estilo de vida mais natural – proporcionar o meio interno adequado para que a maior quantidade de resíduos possível seja eliminada através da pele. 

 

- Pulmões: São o nosso segundo grande órgão de eliminação. Eles permitem-nos inspirar oxigénio e expirar dióxido de carbono. Quanto mais nos mexemos e mais promovemos um estilo de vida activo, mais levamos as células a funcionar em modo aeróbico e, curiosamente, mais energia acabamos por obter. Dois tipos de células que detestam oxigénio são as células cancerígenas e as células fúngicas. Isto são células que detestam sol, detestam oxigénio, detestam comida viva (rica em oxigénio e energia solar) e adoram as áreas escuras e húmidas do corpo. Portanto, o que os nossos pulmões necessitam a cada momento é ar puro; oxigénio, exercício e uma respiração mais profunda – muitas vezes resultado ou do exercício físico ou da prática regular de meditação e técnicas de respiração – ambos excelentes. Respirar mais profundamente significa que inspiramos mais oxigénio e eliminamos mais dióxido de carbono. Para além de tudo isso, os pulmões são outro órgão de eliminação que precisa de água. Cada vez que expiramos, perdemos um bocadinho de hidratação. Quando chegamos ao estado de desidratação porque não bebemos água suficiente, os nossos brônquios chegam mesmo a encolher, portanto a desidratação pode facilmente causar uma congestão dos brônquios – mais uma razão para beber boas quantidades de água diariamente.

 

- Rins: órgãos de filtração fundamentais. A maior parte de nós tem 2 rins, algumas pessoas (raras) têm 3. A parte fascinante é que cada rim é do tamanho de um punho, mas contém um milhão de unidades de filtração. É absolutamente central também para os rins terem sempre água suficiente (agora nos meses quentes, entre 2,5l-3l por dia). Os rins precisam também de calor, que é garantido pela boa circulação do sangue. Um pequeno aparte que vale a pena fazer aqui: é muito frequente ouvir pessoas que dizem que não conseguem ter uma alimentação predominantemente crua, porque precisam muito (especialmente no Inverno) de sentir o corpo mais quente e de comer coisas mais quentes. Isto é uma ilusão completa, porque uma refeição quente aquece o corpo durante poucos segundos...e depois estamos na mesma. O que realmente traz a sensação de calor permanente é a boa circulação. Aquelas pessoas com mãos e pés permanentemente frios não precisam de sopas e comida quente – precisam de melhorar a sua circulação com exercício, sumos e comida crua!  Quando é que as mãos se mantêm quentes de forma contínua? Quando o sangue chega lá sem problema e quando temos boa circulação no geral. Portanto, isso da comida quente é uma desculpa que as pessoas adoram dar para se auto-enganar, mas não é o que nos ajuda a ficar mais quentes e a manter uma temperatura corporal adequada. Voltando aos rins, pessoas com má circulação sanguínea costumam ser também pessoas com uma filtração renal mais fraca. Uma boa maneira de manter os rins “quentes” é apanhar sol nas costas. Ao aquecer essa área vamos automaticamente aumentar a circulação de sangue lá, o que vai ajudar a todos os níveis, porque onde temos boa circulação, temos boa nutrição e regeneração.

 

- Cólon: Por fim, temos o cólon. Apenas resíduos microscópicos podem ser eliminados através da pele, pulmões e rins. Os resíduos maiores são eliminados via cólon. O cólon precisa de uma certa estimulação e esta pode ser garantida através de uma alimentação hidratante, rica em fibras, bem como através da prática de exercício físico. Precisamos de eliminar através do cólon diariamente, o mesmo número de vezes que comemos – isto sim, é um bom funcionamento intestinal e algo assim só acontece com eficácia quando comemos alimentos de origem vegetal. Por isso, pessoas que têm obstipação precisam de muita comida fresca, crua e de origem vegetal, muita água e mais movimento. O nosso movimento faz uma espécie de massagem ao cólon, o que por sua vez estimula a eliminação. Muita gente pensa que quando faz detox e come apenas fruta ou bebe apenas sumos a eliminação não precisa de ser tão frequente – o que não é verdade. Numa fase de detox é extremamente importante continuar a ir a casa de banho pelo menos 2 vezes por dia (ou então fazer irrigações ao cólon para estimular essa eliminação). Paralelamente, é importante lembrar-nos da ideia que conseguimos eliminar até 70% dos resíduos através da pele – portanto se numa fase de detox nos focarmos bastante na limpeza da pele, vamos evitar o sobrecarregar excessivo dos restantes três órgãos de eliminação. Por isso o vapor, o calor, os duches e limpezas da pele adequadas são ainda mais importantes durante a desintoxicação.

 

Especialmente durante as fases de detox descobrimos rapidamente que para além desses quatro órgãos principais, temos mais uma forma de eliminar, e esta é através da língua. Certamente toda a gente que já fez detox sentiu que de manhã tem uma camada extra grossa e esbranquiçada, que não está presente (ou pelo menos não é tão visível) noutras alturas. Isto acontece porque uma parte dos resíduos são eliminados também através da língua. O «oil pulling» e a raspagem da língua com maior frequência nessas alturas (umas 3 vezes por dia) será uma boa ajuda.

 

Resta-nos colocar estas dicas em prática e usufruir de uma boa saúde!

 

Fonte: Diário vitaliza

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D